Largando as “muletas”.

A vida tem dessas de querer te fazer aprender lições das maneiras mais difíceis, acho desnecessário >.<

A gente se isola, deixa de fazer as coisas que mais gosta, perde um pouco da nossa identidade simplesmente por não ter certeza de quem a gente é mais. Nesse caminho a nossa mente encontra as desculpas mais esfarrapadas do mundo para continuar nessa bolha escura, essa bolha quentinha, essa zona de conforto onde mesmo estando ruim a gente acha que é isso que a gente merece e fica lá, inerte.

Tenho tentando (e nem sempre com sucesso) largar as minhas “muletas”, não quero mais estar inerte, não quero mais acreditar nas minhas desculpas esfarrapadas e o primeiro passo é voltar a fazer coisas que sempre me fizeram feliz, no caso, blogar \o.

Sem pauta, sem compromisso, sem obrigação… só amor por algo que eu faço desde que me conectei pela primeira vez na rede mundial de computadores <3

Nesse meio tempo preciso de ideias, preciso me manter motivada e tem um grupo no Facebook que tem me ajudado bastante, o ROTAROOTS <3
Pela definição deles mesmo: “O Rotaroots surgiu entre amigos blogueiros de longa data como objetivo de se motivarem a manterem um número de atualizações em seus respectivos blogs e principalmente, de resgatar aquela paixão em manter seus diários virtuais”.

E é isso que eu precisava 🙂

Muah*

Continue Reading

Sobre arrependimentos

Devolve, devolve o tempo que eu perdi planejando essa pequena aventura.

Demorou algumas semanas para bater o arrependimento.

Fazia tempo que ele não aparecia por aqui, não é comum ele dar as caras depois de tantas trapalhadas causadas por atitudes impensadas. Ah, a impulsividade! Minha melhor amiga, que me me mete nas maiores confusões disfarçadas de grandes aventuras e incríveis experiências.

Na maioria das vezes as aventuras/experiências proporcionadas pela impulsividade nunca causam grandes transtornos, no máxima uma dor de cabeça aqui e ali, um aprendizado um tico mais dolorido, mas nada grandioso. Sei lidar bem com as reações das minhas ações.

Até agora.

É, bateu o primeiro arrependimento do ano.

Ok, veio da ação de 2014, achei que tivesse saído ilesa, mas não, veio que veio “quicando”

Passa, como todos os outros arrependimentos já passaram.

Fica a experiência.

Fica a lição. Ou não.

Continue Reading

Sobre medos e expectativas.

me conta seus segredos e defeitos? As qualidades eu já vejo e os pontos fracos eu quero descobrir.

eu tenho medo do que tá escondido, das segundas intenções que não são “aquelas” segundas intenções. Tenho medo do que tem atrás do muro, o que foi jogado pra debaixo do tapete, o que você não mostra pra ninguém.

me mostra o seu que eu te mostro o meu. Pode levar um tempo, eu sei.
Veja bem, é complicado.
A gente sobe muros por desespero e não quer vê-los derrubados. Sim, muros, no plural mesmo.

São tantos casos e descasos que um só não é suficiente pra guardar o que tem dentro da gente. Não é pra qualquer um ver, eu nem deveria estar disposta a mostrar pra você. Mas eu sou teimosa e cabeça dura, muitas vezes imatura, e cismo em enxergar uma luz no fim do túnel que mais ninguém vê.

Olho pra você e te vejo complicado, mas e daí? O fácil nunca foi o caminho esperado..
Então tá, é isso. Será que te convenci a me mostrar o que os outros não podem ver? Tá bom, eu espero. Fica tranquilo.

Se tem algo que eu aprendi nessa vida é que: paciência tem ser cultivada, tudo tem seu tempo e não adianta acelerar.

Continue Reading

Sobre entender a hora de desistir…

Underneath it all, I’m held captive
By the hallowed sight
I’ve been holding back by the feeling
You might change your mind

nunca é fácil desistir de algo/alguém que você quer.
às vezes, sem nem mesmo ter tido um momento de apreciação, de saber como é ter o objeto de desejo junto de si.
e aí que começa a martelar a pergunta na sua cabeça, quando desistir? devemos esperar um sinal divino?
“se aquele alien cruzar a rua, é porque eu devo insistir!” ou “se o farol ficar verde antes de eu reduzir para a segunda, é um sinal pra eu continuar tentando”.

no fundo a gente saber que a cada nova decepção, é um motivo a mais pra desistir. aí você só vai aumentando a coluna de contras, enquanto a coluna de prós é toda baseada em coisas que você projeta e não em ações concretas.

essa lista, você olha pra ela todos os dias, você tenta decorar (e decora), mas na hora de usar, na hora de colocar em prática… você ignora o bom senso e se joga de cabeça em um mar de contras.

contra o bom senso
contra o fácil
contra o não que você ouviu algumas vezes
contra o seu orgulho
contra o que você acha certo
contra o tudo e a favor do nada…

Continue Reading

Entre reticências e desenvolver a paciência

Paciência nunca foi o meu ponto forte.

Não sei esperar como as outras pessoas fazem.
Não sei respirar fundo e esperar a minha vez.

Desde sempre eu fui afobada. Enjoava fácil das brincadeiras, das bonecas, das amigas.

Cresci e continuei assim:
Enjoava das músicas, das baladas, das pessoas.

Enjoei da cidade onde eu morava e me pediram paciência.

Aguentei até onde deu e fui.

Fui despreparada, mas fui.

Agora estou, continuo apressada, continuo querendo tudo no meu tempo.
Ainda fico frustrada com o tempo que não passa na velocidade em que eu gostaria.

Esses dias me disseram: “deixa acontecer naturalmente”.
Quase cai da cadeira, quanta petulância!

Parei, pensei e cá estou, esperando.

É hora de admitir, porque eu já entendi, que nem tudo acontece na hora em que eu quero. E muito menos do jeito que eu quero.

Continue Reading

Entre todas as coisas…

Escrevendo e ouvindo:

 

É engraçado como a vida nos prega tantas peças, um dia você acha que está tudo bem, no dia seguinte também e você vai vivendo. Até que PÁÁÁÁÁ! Você leva um tapa na cara.

Você acha que vai ficar tudo bem, você espera que tudo fique bem… Mas não é bem assim. Você acha que a vida te deu mais uma chance, mas a vida é uma safadinha e na verdade ela te passa a perna.

– Sua trouxa, você realmente acha que seria tão fácil assim?

É claro que não, a vida nos prega peças. Esse é o propósito da vida: nos dar lições. Claro que nem pra todo mundo é assim… Para algumas pessoas a vida é mais amigável. Tem um jogo de cintura para que um ou dois meses passem e tudo se ajeite.

Se passaram vários e eu ainda levo rasteiras e voadoras da vida. Ah, vida… Porque?

 

Quando eu achei que tinha uma chance, veio tu e me deu mais uma rasteira.

 

Continue Reading

To Do da recuperação…

Vim para a casa dos meus pais no interior, para me recuperar de uma cirurgia que eu fiz, e como não posso fazer esforço aproveitei para colocar minha vida online em ordem.

Tem tanta coisa que eu precisava colocar em ordem em questão de internet e computador que se eu só fosse fazendo eu ia me perder, então bora fazer uma listinha aqui e aproveito para compartilhar alguns links e idéias do que eu faço e tenho online.

  • Meu HD Externo

Se eu perder/quebrar o HD (como já aconteceu no passado) eu vou sofrer, minha vida toda está em um desses. Conforme vão passando os dias eu vou jogando coisas dentro do HD dividindo só por pastas de Músicas, Fotos, Arquivos de trabalho, Arquivos pessoais e Filmes/Séries. Mas ai, quando a bonita aqui vai procurar alguma coisa, tá uma zona. Então, bora arrumar o HD primeiro.

Delicious é um agregador de links, eu tenho uma extensão no Chrome e no Firefox, que toda vez que eu quero salvar um link pra ver depois ou é um site que eu sei que eu vou ver mil vezes eu salvo no meu Delicious. Mas cadê que eu coloco as tags adequadas para eu encontrar depois? Preciso tomar juízo e deixar de só salvar sites como o Vida Organizada e começar a trazer os ensinamentos de organização pra minha vida URGENTE.

Springpad é um site/rede social que serve como um organizador pessoal. Eu uso o bichinho para salvar minhas Wishlists e compartilhar com as amigue na hora de fazer compras na china ha ha. Tem coisa que eu já comprei e está na lista de “desejos”, tem coisas que eu nem quero mais e ainda está ali. Ou seja, mais coisa pra eu me organizar.

  • Gmail

O Gmail, é meu e-mail principal e pensa em uma caixa de e-mail com pelo menos 12 mil e-mails perdidos? Quando eu preciso encontrar alguma coisa importante, não tem search que dê jeito! Esse vai ser tenso ha ha.

Começo a pensar que eu tenho uma coisa online… O about.me é onde você coloca todas as suas redes sociais e quem quiser saber mais sobre você, encontra tudo em um lugar só. E eu preciso atualizar alguns links meus que estão lá. Essa sou eu, facilitando a vida dos headhunters e stalkers por ai!

Acho que pra começar, está ótimo. Até porque isso já vai levar uns dois ou três dias há!

Bezo*

 

*post escrito ao som de: Mumford & Sons – White Blank Page

Continue Reading